O que estamos fazendo com nossas crianças

Criança precisa de família?


Entendemos que o mundo evoluiu de tal forma que se faz necessário, a todo instante, o questionamento sobre o que é família e como esta se faz necessária na vida das crianças.
A família é a matriz indispensável para que o trabalho de construção do cidadão aconteça.
Nos dias atuais acreditamos que esta pergunta “ criança precisa de família” não está fora do contexto.

 

 

"Por mais de duas décadas trabalhamos com crianças e adolescentes, observamos o quanto a família negligencia a criança.
Quando a criança é pequena ou seja, até os 5 ou 6 anos a família a super proteje, a partir dos 7 anos esta proteção desaparece a criança passa a ir pra escola ou outro lugar qualquer sozinha.
Acreditamos que é nesta idade que mais precisa de proteção pois é nesta fase de sua vida que ela está começa a descobrir o mundo fora do âmbito familiar." 

 

 

 

 

 


 


Relacionamos alguns tópicos que acreditamos estar ligados à família:

 

•    Desenvolvimento
•    Educação
•    Limite


A família é a responsável por construir o individuo em questão de caráter e de conduta para com o outro. Os pais possuem o dever de ensinar seus filhos, mostrando como se caracteriza a sociedade, quais são os desafios que enfrentarão, como podem portar-se diante de uma situação, etc. 
È papel dos pais desenvolver nas crianças independência emocional e ensiná-los a lidar com suas emoções. Passar lições tais como: ganhar e perder; o que pode e o que não pode no cotidiano, etc.
Os pais também podem ajudar os filhos a desenvolver habilidades de fazer sozinhas tarefas tais como: comer, cuidar da sua higiene se vestir, etc.


Desenvolvimento


Partimos do principio de que o desenvolvimento da criança é um processo continuo, do inicio ao fim da vida do ser humano, embora que o senso comum entenda que somente crianças e jovens passam por ele. No caso especifico de desenvolvimento infantil o que salientamos é de vital importância a presença da família para que este aconteça de forma global, ou seja, para o completo desenvolvimento intelectual, emocional e social do cidadão.
 

 


A busca pela sobrevivência, o stress do dia a dia, etc, faz com que cada vez mais se criem distanciamento entre os pais e os filhos, e, consequentemente, o desenvolvimento da criança fica seriamente prejudicado. Diante de tudo isso chegamos a conclusão de que a família é o alicerce para o desenvolvimento da criança.
 
Educação


Segundo o dicionário Michaelis educação é o “processo que visa ao desenvolvimento físico, intelectual e moral do ser humano, através da aplicação de métodos próprios, com intuito de assegurar-lhes a integração social e a formação da cidadania”, ou seja, por esta definição é possível compreender que a educação é um processo continuo na formação do ser humano. A pessoa está em constante processo de educação para sobreviver no meio no qual vive.

 


Existe uma velha e conhecida frase que diz: “educação vem de berço”, mas, infelizmente, nos dias de hoje a família, em sua grande maioria, delega para outros esta parte da criação.
Com toda esta evolução do mundo no qual vivemos há uma grande confusão mental na qual a falta de educação é tratada como “atitude” ou até mesmo personalidade.
A educação moral e ética deve sempre partir da família. Convém lembrar que educação não se faz com gritos, ameaças, comparações e falta de interesse.
Importante lembrar que a família educa a criança para viver em sociedade. Portanto, se a mesma não estiver preparada, com certeza enfrentará sérios problemas comportamentais de convivência.


“eduque as crianças para que não seja necessário punir os homens” (Pitágoras)


“Criar uma criança é fácil basta satisfazer-lhes-á vontade, educar é trabalhoso”. 


Limite


Como citado no tópico anterior, a vida sobrecarregada da família, faz com que a mesma carregue um turbilhão de duvidas, culpa e até mesmo comodismo. Quando se trata de colocar limites na criança saber dizer não faz parte do processo de construção da educação.
É muito comum ouvir:


•    “Não farei com meu filho o que meus pais fizeram comigo”;
•    “Os tempos são outros”;
•    “A criança é assim mesmo”;


Diante de tudo isso a família passa, então, a negligenciar os limites. Isto não é benéfico porque quando a criança passa a viver em sociedade, limites e regras lhes são impostas e a mesma terá dificuldades em se adaptar.
É necessário que os pais estabeleçam um diálogo aberto  com seus filhos sobre regras e limites. Que ensinem para as crianças noções de convivência, que ela aprenda a respeitar para ser respeitado. Desejo não é direito. 

 

 

 




 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Meio ambiente

November 8, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes

November 8, 2017

September 6, 2017

August 30, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags